Reflita, quando vale a pena contratar suporte para software open source?

Reflita, quando vale a pena contratar suporte para software open source?

Os softwares open source são excelentes opções para soluções de infraestrutura de T.I. Em elevado grau, por suas vantagens tecnológicas, sobretudo quando bem implementados, como também pela redução de custos com licenciamentos.

Sabemos que ao utilizar softwares proprietários, as empresas estão habituadas ao pagamento de licenças, ou subscrições, contando normalmente com o suporte incorporado fornecido pelo fabricante. Portanto, compra-se a licença e o suporte em conjunto.

Com softwares Open Source, na maioria das vezes, não há processo de compra de licenciamento. As equipes de T.I, estão apenas a “um click” de fazer download de excelentes softwares, para logo, colocá-los em produção. Como não ocorre aquisição de licenças, também não há contratação de suporte, assim a solução passa a ser suportada pela equipe da organização.

É muito comum que soluções open source tenham sido escolhidas, testadas e instaladas por bons técnicos que já deixaram a empresa. A solução está em produção, porém, torna-se órfã sem alguém que a domine e possa suportá-la.

Ao usar um software open source sem suporte, a organização assume riscos e torna-se “dona tecnológica” deste recurso. Neste caso, “ser dono”, significa conhecer os meandros do software, acompanhar listas de discussão, saber quando uma nova versão é lançada para analisar seus benefícios e avaliar patchs de segurança.

São atividades que, apesar de motivadoras para a equipe técnica, desviam do principal objetivo de uma equipe de T.I,  que consiste em lidar com operações, ou seja, manter o ambiente funcional, estável e performático em 99,9% do tempo.

Diante dessas constatações, inevitavelmente surgem questões: quando vale a pena para a área de T.I, ficar sozinha, ‘dona’ daquele software Open Source? Quando é melhor delegar a responsabilidade para outra empresa?

Reflita…

A decisão dependerá das respostas a estes questionamentos.

  1. Quanto custa para a empresa se este software ficar inoperante, por uma, quatro, oito ou mais horas?
  2. Quanto foi economizado com o ‘não’ licenciamento do software, que foi substituído pela solução Open Source?

Se a economia com a compra de licenças foi pequena e, a solução open source ficar fora do ar, causando pouco prejuízo a operação da empresa, não faz sentido gastar dinheiro com suporte. A própria equipe de T.I., “dona tecnológica” da solução, dará um jeito e resolverá o problema. Navegarão em fóruns de internet e, mesmo que consumindo um tempo maior, em comparação a habilidade de um especialista, provavelmente encontrará a solução. Tempo não é um problema neste cenário.

Contudo, se a economia com licenciamento foi grande e/ou poucas horas de interrupção deste software prejudicam o negócio da empresa, seria imprudência, economizar com suporte e “matar a galinha dos ovos de ouro”. Lembre-se: você já economizou bastante no licenciamento, pode ser descuido poupar ainda mais no suporte e colocar “a sua cabeça a prêmio”. Logo, manter os ganhos é a solução neste cenário.

Anterior Implementação e Customização do Moodle para um dos maiores centros de concurso do Brasil.
Próxima DevOps. Você vai conhecer e aplicar!

About author

Rodolfo Gobbi
Rodolfo Gobbi 13 posts

Idealizador e Presidente do Rankdone. Apesar de não ter suas origens na área de RH, aplicou - para desenvolver o Rankdone - seus 20 anos de experiência na contratação de profissionais e na montagem e gerência de equipes técnicas.Atua como Sócio-Diretor da empresa 4linux. Foi fundador e presidente do LPI( Linux Professional Institute) Brasil, a maior certificação profissional linux do mundo. Possui experiência em gerência técnica , comercial e financeira. Graduado em Engenharia Eletrônica pela Universidade de São Paulo com especialização em Computação, fez Extensão em Administração de Empresas na Fundação Getúlio Vargas.Ministrou diversas palestras em eventos de informática.

View all posts by this author →

Você pode gostar também

Destaques

LPI e 4Linux: uma parceria de longa data.

4Linux certificou os primeiros profissionais Linux LPI no Brasil em 2002. No mês de julho a 4Linux recebeu a placa e os selos de ‘Training Partner 2019’ da LPI. Apesar

DevOps

Qual o nível de maturidade DevOps da sua empresa?

Medir o nível de maturidade dos processos DevOps é o melhor caminho para direcionar novos esforços e investimentos. A 4Linux idealizou e criou um serviço de consultoria na qual ela

Carreiras

Recrutamento e seleção rápida e certeira usando a Rankdone

Conheça a plataforma que permite rapidamente recrutar, testar e selecionar candidatos para qualquer vaga de emprego. A Rankdone é um SaaS (Software as a Service) criada pela 4Linux e foi