Configuração do Moodle Universal Cache (MUC)

Configuração do Moodle Universal Cache (MUC)

O que é

O MUC (Moodle Universal Cache) é um tipo de cache e um cache nada mais é do que um repositório de dados, que torna mais fácil e rápido o acesso a estes do que se viessem de sua origem. No entanto, o MUC é um cache voltado para a plataforma Moodle, sua utilização economiza esforço e torna o Moodle mais rápido. Configurar o MUC é uma forma de conseguir separar o cache das diferentes instâncias do seu Moodle, gerando assim mais performance à sua aplicação.

Como configurar

Por padrão o Moodle sempre irá armazenar o cache na base de dados pré-configurada, independente de quantas instâncias estiverem sendo utilizadas, todas apontarão para a mesma base. Assim, configurar o MUC é uma forma de conseguir separar o cache de diferentes instâncias do seu Moodle, gerando assim mais performance à sua aplicação.

O primeiro passo é criar uma base de dados diferente para cada ambiente (ex: uma para o Moodle de homologação e outra para o de produção), dentro do seu servidor de banco de dados.

Com as bases configuradas no seu banco de dados, acesse o painel do Moodle via browser e acesse o seguinte destino:

Administração do Site/Plugins/Caching/Configurações

Após acessar as configurações, procure pelo módulo Redis e clique em Adicionar Instância:

Dentro das configurações do módulo, basta preencher os campos com as informações do seu banco de dados:
Store name: colocar o nome que identificará essa instância
Server: endereço IP do banco de dados em que o Moodle está configurado
Key prefix: o prefixo que esse cache utilizará, ex: prod_ ou hom_

Após preencher esses campos, basta voltar em Configurações, ir até o final da página em Editar Mapeamento, em Aplicação e Sessão selecione a instância que já foi configurada anteriormente e Salvar mudanças.

Agora com o MUC configurado, cada ambiente vai criar seus logs em uma base de dados dedicada, aumentando a performance dos ambientes!

 

Anterior Meetup - Como a transformação digital está afetando a carreira e as ferramentas dos profissionais de T.I
Próxima Instalando o Ceph em um ambiente mononode

About author

Erick Franca
Erick Franca 3 posts

Erick Cesar França Silva atua como Analista de Infraestrutura em Software Livre e DevOps, cursando Análise e Desenvolvimento de Software pela Cruzeiro do Sul. Possui experiência em ferramentas voltadas para aplicação da cultura DevOps e ensino a distância. Acumula experiência em design. Possui expertise como instrutor, aplicando cursos sobre Linux, DevOps e tecnologias Open Source. Detém certificação LPIC1 e ITCerts Devops Essentials.

View all posts by this author →

Você pode gostar também

DevOps

Crie, versione e compartilhe sua infraestrutura através de Códigos com Ansible Galaxy!

O termo IaC – Infrastructure as Code – dá nome aos processos de provisionamento de infraestrutura tecnológica (principalmente em Cloud Computing) através de códigos, viabilizando o versionamento e a colaboração

Infraestrutura

Linux Bonding: Alta Disponibilidade em Interfaces de Rede

Quando falamos de infraestrutura, um dos pré-requisitos é se pensar em alta disponibilidade, seja ela de: Máquinas Virtuais Storages Máquinas Físicas Links de Internet E etc. Nesse post vou explicar

Treinamentos

Nova Formação Linux -200h de conteúdo.

Completamente modernizada, a nova formação traz novidades como blended learning, aulas particulares e muito mais conteúdo sobre DevOps e Cloud. Sempre atendendo as necessidades do mercado de trabalho, a 4Linux