Ferramentas do mundo DevOps

Ferramentas do mundo DevOps

Gitlab: um dos sistemas de controle de versão mais usados e baseado no GIT. Permite criar e gerenciar múltiplas versões de código, fazer comparações e aditar alterações.

Puppet: normalmente usado para garantir as configurações e instalações em um servidor. Agentes garantem continuamente que as configurações definidas em uma linguagem declarativa chamada DSL (Domain specific language) estejam aplicadas.

Ansible: comumente usado para provisionar configurações e instalações em um servidor. Não possui agente e executa ações diante de solicitações (PUSH) que são aplicadas via SSH. As ações são definidas em playbook que são convertidos em linguagem Python durante a execução.

Jenkins: ferramenta para integração contínua que possibilita orquestrar ações e criar processos automatizados. Permite definir pipelines onde uma execução só segue se a anterior for concluída com sucesso.

Vagrant: permite provisionar máquinas virtuais e configurações com facilidade e de forma automatizada. É possível criar ambientes completos para desenvolvedores, por exemplo, em máquinas virtuais no virtual box com sistemas Linux ou Windows.

Apache Maven: ferramenta para automação de compilações com foco principal em JAVA, mas que pode ser usada também para C#, Ruby, Scala e outras linguagens. Baixa bibliotecas Java e plug-ins dinamicamente. Configurações baseadas em XML.

Gradle: sistema de automação de compilação baseado no Maven mas que usa linguagem baseado em Groovy em vez do XML para definir as configurações. Foi projetado para muti projetos e suporta compilações incrementais.

Nant: ferramenta para compilação de projetos .NET e automatização de tarefas com suporte a linguagens como C#, VB.NET, Mono, entre outros. Baseada no Ant, ferramenta com mesmo fim para projetos em Java.

PHPUnity: Framework para testes unitários para códigos feitos em PHP. Muito usado em processo de Integração contínua.

Junity: permite executar testes unitários em códigos feitos em Java.

Codeception: possibilita realizar testes de interface em aplicações desenvolvida em códigos PHP. Pode verificar elementos HTML, propriedades, conteúdo e outros.

oVirt: versão do livre do Redhat Enterprise Virtualization para criação de máquinas virtuais com sistemas Linux ou Windows. Possui suporte a alta disponibilidade, snapshots e live migrate. Usado como opção alternativa ao VMWare.

Docker: sistema de virtualização baseado em container que permite a criação de máquinas virtuais linux que compartilham recursos entre si. Muito usado para provisionamento dinâmico de servidores Linux.

Zabbix: ferramenta para monitoramento de servidores e ativos de rede. Permite coletar informações e definir gatilhos para envio de alertas de acordo com máximas definidas.

Anterior Infraestrutura Ágil: TI versionada como um software!
Próxima Por que aprender front-end ?

About author

Rodrigo Rodrigues Dias
Rodrigo Rodrigues Dias 10 posts

Trabalha com Linux desde 2001, onde começou com o extinto Conectiva Linux. Atuou em empresas de Consultoria e Telefonia IP e é certificado LPIC-3 303/304 e Exin DevOps Master/Professional. Foi Redator das revistas Linux PC Master e as edições extras com os saudosos CDs com as principais distribuições Linux do mercado. Foi também responsável pelo conteúdo da revista .NET, publicação inglesa adaptada ao Brasil e especializada no desenvolvimento e design web. Também foi o principal redator da Revista do CD-ROM, que marcou época. Atua hoje como Líder de Pré-Vendas da 4Linux onde auxilia clientes na definição de seus projetos Open Source. Já ministrou curso de formação Linux e Alta Disponibilidade, foi responsável pela Infraestrutura e Gerência de Projetos na 4Linux.

View all posts by this author →

Você pode gostar também

Big Data

Instalação do Cuda 9 em distribuições Linux baseadas no Ubuntu

Se você deseja trabalhar com algoritmos de Machine Learning, provavelmente precisará usar processamento paralelo para acelerar os resultados dos seus algoritmos. Muitos frameworks como por exemplo, o TensorFlow, já possuem

DevOps

Análise SAST com SonarQube – DevSecOps

Quando falamos de DevSecOps, estive um termo chamado Shift Left, que consiste em analisar questões de segurança desde o inicio do desenvolvimento de uma aplicação, ao invés do modelo tradicional

DevOps

Migrations para aplicações PHP com Phinx

Em tempos que se fala tanto de DevOps quero te mostrar como utilizar o Phinx para efetuar alterações no seu banco de dados à medida que a sua aplicação evolui,