Backup PITR centralizado com Barman

Backup PITR centralizado com Barman

O backup PITR(Point-In-Time-Recovery) que é uma ferramenta que permite um arquivamento contínuo das transações ocorridas no banco, para que seja possível a recuperação de qualquer posição dos dados desde o momento que foi executado o backup até o presente momento. Isso é possível no Postgres com o arquivamento dos arquivos de write ahead log (WAL) .

Esses arquivos WAL são logs de transações adiantadas que registram todas as transações executadas no banco, antes que os dados serem alterados no disco, ou seja, quando é executado uma transação no banco postgresql, a string que escreveu essa transação é primeiramente registrada no wal, e posteriormente é escrita no shared buffers do banco, que utilizando os mecanismo de escrita em disco, persiste essa alteração de dados no disco, conforme diagrama  abaixo:

PITR 01

Com a execução de um backup full, estabelecemos o momento inicial do nosso arquivamento continuo, e partir desse ponto, temos como recuperar os dados no tempo em qualquer momento. Para isso, basta executar um comando no banco, que registra o inicio do backup, e quando o backup finalizar, executamos outro comando que registra o fim do backup.

 A partir desse ponto, estamos executando o arquivamento dos arquivos de wal e temos uma solução completa de backup, inclusive permitindo o restore desse backup em um outro banco ou servidor, bastando apenas um arquivo de recovery para a completa restauração do banco. Segue diagrama para um melhor entendimento de uma recuperação de uma tabela que foi corrompida:

PITR 02

PITR com BARMAN

O BARMAN é uma ferramenta free que implementa a administração e execução de backup centralizado tudo num único servidor, ele utiliza o PITR para fazer o backup dos bancos, também pode ser utilizado para arquivar os arquivos de WAL economizando espaço no disco do servidor de banco, garantindo uma melhor administração dos backup’s de um conjunto de bancos, já que acessando apenas o BARMAN, é possível ter uma visão global de todos os backups. Ele é simples de instalar e de acessar, sendo necessário apenas comunicação com chave para acesso as bancos sem senha, segue diagrama do seu funcionamento:

PITR 03 Outras vantagens que temos ao implementar o BARMAN é que o backup do banco será feito online, com a implementação de novos servidores com pequena janela de downtime, recovery remoto, restauração de backup’s em outra maquina sem a necessidade de instalação de qualquer tipo de aplicação, a não ser o banco PostgreSQL.

Anterior Curso de docker da 4Linux agora com openshift origin.
Próxima Openshift: criação de cluster e deploy de uma aplicação

About author

Miqueias Rocha
Miqueias Rocha 1 posts

DBA e instrutor na 4Linux com experiência em Oracle, SQL Server, MySQL e PostgreSQL.

View all posts by this author →

Você pode gostar também

Desenvolvimento

Vim – Uma ferramenta poderosa de edição de texto e scripts

Para um Sysadmin Linux, possuir domínio de editores de texto via linha de comando é imprescindível. Constantemente temos a necessidade de alterar arquivos, visualizar  o contéudo, abrir mais de um

Infraestrutura

Configuração do Moodle Universal Cache (MUC)

O que é O MUC (Moodle Universal Cache) é um tipo de cache e um cache nada mais é do que um repositório de dados, que torna mais fácil e

Infraestrutura

Wildfly – Domain ou Standalone ? Saiba quando escolher cada um deles !

Qual modo usar? É comum que ao escolhermos a utilização de uma plataforma de middleware como o Wildfly para a execução de nossos aplicativos Java, nos deparamos com a seguinte