Aprenda Linux: a escolha certa para uma carreira de sucesso em TI

Milhares de tecnologias, softwares e produtos são utilizados para suportar a “Era da Informação”, o que nos leva a perguntar: Por que eu devo aprender Linux?

Porque ele é a sua opção certa para uma carreira de sucesso em TI.

Empresas de consultoria, que trabalham na previsão de como será o futuro de TI, são unânimes em afirmar que a inter-relação das forças entre Cloud ComputingMobilidadeRedes Sociais e Informações direcionam os novos cenários de negócios, juntas, elas estão revolucionando empresas e a sociedade.

Obviamente estas 4 forças dependem de software para funcionarem, seja para suportar os grandes datacenter, seja para colocar dispositivos móveis cada vez mais poderosos em nossas mãos, seja para criar aplicativos que – cada vez mais – não nos deixam desplugar das redes sociais ou mesmo para nos ajudar a encontrar – e transformar em informações – as ‘toneladas’ de dados disponíveis na internet.

Vamos nos concentrar em 2 destas forças: cloud e mobilidade.

Cada vez mais nos conectamos na rede social e buscamos informações na internet com um tablet ou celular na mão (não mais com um PC na escrivaninha de nosso quarto) geralmente acessando uma base de dados que também não esta mais no HD do nosso computador e sim remotamente em algum canto do mundo em uma infra-estrutura denominada cloud.

Você deve estar pensando: para suportar estas 4 forças, milhares de tecnologias, softwares e produtos de TI serão usados. Por que eu devo aprender linux? Qualquer tecnologia que eu aprender em TI terei grande chance de sucesso.

Sim! A curto prazo a sua conclusão está correta mas acontece que tecnologias, softwares e produtos na área de TI nascem, crescem e morrem em uma velocidade cada vez maior e a escolha que você fizer agora poderá afetar sua carreira daqui 4 ou 5 anos e exigir um novo investimento em aprendizado.

Mas por que isso não poderá acontecer também com o linux? Poderá acontecer também, mas a probabilidade é bem menor porque o linux está na base, “no coração”, da computação em nuvem e dos dispositivos móveis que tem o Android como sistema operacional.

Em 2012, os tablets e celulares Android venderam mais do que PCs e já são 400.000.000 de dispositivos em todo o mundo. Em 2015, para cada 4 desenvolvimentos, em mobile, apenas 1 será para PC. O Android é baseado no Linux.

Mas, se existe uma enorme probabilidade de termos em nossas mãos um dispositivo móvel que use Linux, a probabilidade de nos conectarmos em um aplicativo hospedado em Cloud, que tenha o Linux como sistema operacional, é ainda maior.

Na Amazon (AWS), um dos maiores provedores mundiais de serviços em Cloud, aproximadamente meio milhão de servidores físicos rodam Linux, suportando milhões de máquinas virtuais que também rodam em Linux. Outros provedores de Cloud devem apresentar situações parecidas.

Ninguém pode prever o futuro mas, trabalhando com probabilidades, aprender Linux é a opção certa para uma carreira de sucesso em TI –  tanto agora quanto no futuro.

Cloud é Linux, Mobile é Linux, sua melhor escolha em TI é Linux.

Linux/Android em números:

 

 

Fonte: top500.org

 

Fonte: NY Times

 

 

Fontes:

 

Gráfico 1 Gráfico 2

Anterior Curso de JBoss EAD em português: aprenda com os maiores especialistas do Brasil
Próxima Entrevista com Flavio Gurgel: Especialista discute sobre PostgreSQL

About author

Você pode gostar também

Infraestrutura TI

Gerenciamento eficiente de clusters Kubernetes com a ferramenta K9S

Hoje em dia temos diversos ambientes de produção, e nestes ambientes o orquestrador mais utilizado é o Kubernetes. Com a evolução da infraestrutura de serviço esse trabalho de gerenciamento tornou-se

Cloud

Curso de Terraform atualizado: aprenda Infraestrutura como Código e impulsione sua carreira

Olá, jovem Padawan interessado em Infra como Código, Cloud e DevOps! Nesse post trago uma boa notícia para você que quer dar um up no seu conhecimento em Terraform. A

Cloud

Gerenciando custos e projetos com Kubernetes, Terraform e AWS

Olá! Às vezes algumas empresas não têm muito conhecimento em Kubernetes e acabam criando um cluster para cada projeto, o que consequentemente aumenta os custos de forma exponencial e dificulta