Otimização de Consultas PostgreSQL com Postgres Explain Visualizer v2

Otimização de Consultas PostgreSQL com Postgres Explain Visualizer v2

No mundo dos bancos de dados, a otimização de consultas desempenha um papel vital na garantia de um desempenho eficiente e ágil. Com o crescente volume de dados e as demandas cada vez mais complexas, entender e aprimorar as consultas se tornou uma tarefa essencial para administradores e desenvolvedores de bancos de dados PostgreSQL, porém, nem sempre isso é tão simples quanto parece. É aqui que o “Postgres Explain Visualizer v2” desenvolvido pela Dalibo entra em ação, proporcionando uma abordagem visualmente intuitiva para analisar e otimizar os planos de execução de consultas. Neste post, vamos mergulhar fundo nesta ferramenta online, compreendendo sua funcionalidade, seu propósito e como usá-lo para alcançar consultas mais eficientes e resultados mais rápidos no PostgreSQL.

Qual o seu objetivo?

O “Postgres Explain Visualizer v2” ou conhecido como PEV2, é uma ferramenta open-source que se concentra na interpretação e visualização dos planos de execução das consultas que são gerados pela instrução EXPLAIN no PostgreSQL. Enquanto o comando EXPLAIN em si fornece um texto detalhado sobre como o PostgreSQL executa uma consulta, a ferramenta transforma essas informações em uma representação gráfica compreensível. Essa visualização transforma a análise complexa de planos de execução em algo mais acessível, permitindo que os administradores e desenvolvedores identifiquem os gargalos de desempenho de maneira mais eficaz, sem perder muito tempo analisando cada pedacinho da sua consulta.

O seu principal propósito é auxiliar na otimização de consultas no PostgreSQL. Ao oferecer uma visão gráfica dos planos de execução, a ferramenta capacita os profissionais a reconhecerem os pontos de estrangulamento no processamento das consultas. Isso abrange desde a identificação de scans sequenciais ineficientes em grandes tabelas, detecção de múltiplas junções complexas que podem estar diminuindo a velocidade das consultas, visualização de uma má estimativa de custo e até mesmo quanto tempo leva cada parte da sua consulta. O PEV2 possibilita uma tomada de decisão informada, permitindo que sejam implementadas estratégias de otimização mais direcionadas.

Como utilizar a ferramenta

Um dos grandes benefícios desta ferramenta é que ela fica totalmente disponível de forma online, não precisando baixar nada localmente ou alterar algo dentro do próprio banco de dados. Você pode acessar pelo site “https://explain.dalibo.com/” ou até mesmo fazer a instalação local caso for utilizar sem internet, pelo GitHub da Dalibo em “https://github.com/dalibo/pev2“.

Gerando um plano de execução:

  1. Inicie uma conexão com o banco de dados PostgreSQL usando sua ferramenta de linha de comando preferida, como o psql;
  2. Execute a consulta que você deseja otimizar, mas com a adição da cláusula EXPLAIN antes da consulta propriamente dita. Por exemplo:

EXPLAIN (BUFFERS, ANALYZE) SELECT * FROM tabela WHERE coluna = ‘valor’;

  1. Copie o resultado gerado pela consulta EXPLAIN para a sua área de transferência.

Observação: Adicionar as opções “buffers, analyze” ao EXPLAIN trará resultados mais precisos sobre sua consulta.

Visualizando dentro da ferramenta:

  1. Acesse o PEV2 pelo navegador, através deste link: https://explain.dalibo.com/;
  2. Cole o resultado da consulta EXPLAIN na caixa de texto “Plan” dentro do site;
  3. Cole a sua consulta utilizada para gerar seu EXPLAIN na caixa de texto “Query”;
  4. Clique no botão “Submit” para iniciar a geração da representação gráfica do plano de execução.

Analisando os resultados

Uma vez que o PEV2 gerou a visualização do plano de execução, você terá uma representação gráfica das etapas envolvidas na execução da consulta. A ferramenta utiliza cores, setas e formas para indicar as diferentes operações envolvidas, tornando mais fácil compreender a sequência e as interações entre as etapas. Ao interpretar os resultados, esteja atento a operações que possam estar consumindo recursos significativos, como scans sequenciais em tabelas grandes ou operações de nested loops. Isso permitirá que você identifique áreas-chave que podem ser otimizadas por meio da criação de índices adequados, ajuste das consultas ou reformulação da estrutura do banco de dados.

Conclusão

A otimização de consultas é um aspecto crucial na administração de bancos de dados PostgreSQL, influenciando diretamente a eficiência e a escalabilidade do sistema. O “Postgres Explain Visualizer v2” ou PEV2 se destaca como uma ferramenta indispensável nesse processo, ao oferecer uma visualização gráfica que simplifica a análise dos planos de execução das consultas. Ao compreender e utilizar essa ferramenta, você pode tomar decisões embasadas e estratégicas para otimizar o desempenho das suas consultas. A integração do PEV2 em seu fluxo de trabalho resultará em consultas mais eficientes, tempos de resposta mais rápidos e, consequentemente, em uma experiência mais aprimorada para os usuários finais do seu sistema.

 

 

 

Anterior Novidades do PostgreSQL 16
Próxima Entenda o Middleware: A espinha dorsal da conectividade digital

About author

Guilherme Staskoviak
Guilherme Staskoviak 5 posts

DBA Consultor & Instrutor PostgreSQL, amante de tecnologia e música.

View all posts by this author →

Você pode gostar também

Banco de Dados

Descubra como otimizar seu banco de dados com particionamento no PostgreSQL

O particionamento é um dos recursos mais desejados do PostgreSQL, amplamente adotado pelos desenvolvedores. Isso não é verdade apenas para o PostgreSQL 15, mas também para versões mais antigas que não

Banco de Dados

Seja um DBA Completo: Novo Curso de Administração MySQL com Alta Performance

DBA moderno precisa conhecer vários banco de dados. Atendendo a uma demanda do mercado, a 4Linux anunciou nesta data o lançamento do seu mais novo curso Administração MySQL com Alta Performance

Containers

Guia Prático: Instalação e Configuração do pgAdmin4 via Docker

O pgAdmin4 é a plataforma de administração e desenvolvimento open source mais popular para PostgreSQL. Neste post, vamos instalar e configurar esta ferramenta via Docker. DOCKER Compartilhe este post: Share