Guia passo a passo para configurar um ReplicatSet no MongoDB

Guia passo a passo para configurar um ReplicatSet no MongoDB

O MongoDB é um banco com foco em escalabilidade horizontal, sendo assim ele possui um recurso chamado ReplicatSet que serve para replicar os dados em um cluster de servidores para garantir redundância em caso de indisponibilidade e integridade dos dados.

Preparação do mongodb

Para criar um ReplicatSet no MongoDB eu criei 3 instâncias t2.micro na AWS com o RedHat Enterprise Linux 7.

As 3 máquinas ficaram o seguinte:

192.168.0.2 mongoprimary
192.168.0.3 mongoreplica1
192.168.0.5 mongoreplica2

Essas entradas foram adicionadas dentro do /etc/hosts de todas as máquinas.

Agora o repositório do MongoDB também deve ser configurado em todas as máquinas.

vim  /etc/yum.repos.d/mongodb-org-3.4.repo

# conteudo abaixo foi adicionado no arquivo acima
[mongodb-org-3.4]
name=MongoDB Repository
baseurl=https://repo.mongodb.org/yum/redhat/$releasever/mongodb-org/3.4/x86_64/
gpgcheck=1
enabled=1
gpgkey=https://www.mongodb.org/static/pgp/server-3.4.asc

Agora a instalação do MongoDB precisa ser realizada em todos os servidores:

yum -y install mongodb-org

Configuração da replicação

Dentro do servidor mongoprimary vou iniciar o mongodb dizendo que ele faz parte de uma replica chamada “rs0”, que significa replica set 0.

mongod --port 27017 --replSet "rs0" &

Com o serviço do Mongo DB em execução, pode-se acessar o console.

[root@mongoservice data]# mongo
MongoDB shell version v3.4.3
connecting to: mongodb://127.0.0.1:27017
> 

Dentro do console do Mongo DB será necessário digitar o comando abaixo:

> rs.initiate()

Esse comando irá iniciar o modo replica e indicará que esse é o servidor primário do cluster.

Agora nas outras duas instâncias eu rodei o mesmo comando:

mongod --port 27017 --replSet "rs0" &

Sendo assim todas as instancias fazem parte do mesmo replicaset, mesmo ainda não tendo conectividade entre sí.

Agora dentro do console do servidor primario ainda é necessário executar os seguintes comandos:

> rs.add("192.168.0.3")
> rs.add("192.168.0.4")

E automaticamente os servidores já foram adicionados como replica.

MongoDB Replicacao 01

 

 

 

 

 

 

 

 

Resultado final

Para verificar como ficou a configuração final do seu cluster é só digitar o comando abaixo:

rs0:PRIMARY> rs.config()
{
	"_id" : "rs0",
	"version" : 4,
	"protocolVersion" : NumberLong(1),
	"members" : [
		{
			"_id" : 0,
			"host" : "mongoservice:27017",
			"arbiterOnly" : false,
			"buildIndexes" : true,
			"hidden" : false,
			"priority" : 10,
			"tags" : {
				
			},
			"slaveDelay" : NumberLong(0),
			"votes" : 1
		},
		{
			"_id" : 1,
			"host" : "192.168.0.2:27017",
			"arbiterOnly" : false,
			"buildIndexes" : true,
			"hidden" : false,
			"priority" : 1,
			"tags" : {
				
			},
			"slaveDelay" : NumberLong(0),
			"votes" : 1
		},
		{
			"_id" : 2,
			"host" : "192.168.0.3:27017",
			"arbiterOnly" : false,
			"buildIndexes" : true,
			"hidden" : false,
			"priority" : 1,
			"tags" : {
				
			},
			"slaveDelay" : NumberLong(0),
			"votes" : 1
		}
	],
	"settings" : {
		"chainingAllowed" : true,
		"heartbeatIntervalMillis" : 2000,
		"heartbeatTimeoutSecs" : 10,
		"electionTimeoutMillis" : 10000,
		"catchUpTimeoutMillis" : 2000,
		"getLastErrorModes" : {
			
		},
		"getLastErrorDefaults" : {
			"w" : 1,
			"wtimeout" : 0
		},
		"replicaSetId" : ObjectId("58dbf0fc8becc34a89e7f3fa")
	}
}

Ou para ver o status do cluster pode ser executado o comando abaixo:

rs0:PRIMARY> rs.status()
{
	"set" : "rs0",
	"date" : ISODate("2017-03-29T19:09:59.077Z"),
	"myState" : 1,
	"term" : NumberLong(9),
	"heartbeatIntervalMillis" : NumberLong(2000),
	"optimes" : {
		"lastCommittedOpTime" : {
			"ts" : Timestamp(1490814595, 1),
			"t" : NumberLong(9)
		},
		"appliedOpTime" : {
			"ts" : Timestamp(1490814595, 1),
			"t" : NumberLong(9)
		},
		"durableOpTime" : {
			"ts" : Timestamp(1490814595, 1),
			"t" : NumberLong(9)
		}
	},
	"members" : [
		{
			"_id" : 0,
			"name" : "mongoservice:27017",
			"health" : 1,
			"state" : 1,
			"stateStr" : "PRIMARY",
			"uptime" : 1265,
			"optime" : {
				"ts" : Timestamp(1490814595, 1),
				"t" : NumberLong(9)
			},
			"optimeDate" : ISODate("2017-03-29T19:09:55Z"),
			"electionTime" : Timestamp(1490813345, 1),
			"electionDate" : ISODate("2017-03-29T18:49:05Z"),
			"configVersion" : 4,
			"self" : true
		},
		{
			"_id" : 1,
			"name" : "107.23.94.24:27017",
			"health" : 1,
			"state" : 2,
			"stateStr" : "SECONDARY",
			"uptime" : 1263,
			"optime" : {
				"ts" : Timestamp(1490814595, 1),
				"t" : NumberLong(9)
			},
			"optimeDurable" : {
				"ts" : Timestamp(1490814595, 1),
				"t" : NumberLong(9)
			},
			"optimeDate" : ISODate("2017-03-29T19:09:55Z"),
			"optimeDurableDate" : ISODate("2017-03-29T19:09:55Z"),
			"lastHeartbeat" : ISODate("2017-03-29T19:09:57.916Z"),
			"lastHeartbeatRecv" : ISODate("2017-03-29T19:09:57.230Z"),
			"pingMs" : NumberLong(0),
			"syncingTo" : "mongoservice:27017",
			"configVersion" : 4
		},
		{
			"_id" : 2,
			"name" : "54.197.121.234:27017",
			"health" : 1,
			"state" : 2,
			"stateStr" : "SECONDARY",
			"uptime" : 1263,
			"optime" : {
				"ts" : Timestamp(1490814595, 1),
				"t" : NumberLong(9)
			},
			"optimeDurable" : {
				"ts" : Timestamp(1490814595, 1),
				"t" : NumberLong(9)
			},
			"optimeDate" : ISODate("2017-03-29T19:09:55Z"),
			"optimeDurableDate" : ISODate("2017-03-29T19:09:55Z"),
			"lastHeartbeat" : ISODate("2017-03-29T19:09:57.916Z"),
			"lastHeartbeatRecv" : ISODate("2017-03-29T19:09:57.462Z"),
			"pingMs" : NumberLong(0),
			"syncingTo" : "107.23.94.24:27017",
			"configVersion" : 4
		}
	],
	"ok" : 1
}
Anterior Conquiste a Certificação PHP: Dicas, Tópicos Relevantes e Cronograma Infalível
Próxima Guia Completo: Como Utilizar o Ansible Galaxy para Otimizar seu Trabalho

About author

Alisson Machado
Alisson Machado 22 posts

Alisson Menezes, atua como Gerente de T.I, 9 anos de experiência em projetos FOSS (Free and Open Source Software) e Python. Formação em Análise de Sistemas pela FMU e cursando MBA em BigData pela FIA, possui certificações LPI1, LPI2 e SUSE CLA, LPI DevOps e Exim - DevOps Professional. Autor dos cursos Python Fundamentals, Python for Sysadmins, MongoDB for Developers/DBAs, DevSecOps, Co-Autor do Infraestrutura Ágil e Docker da 4Linux e palestrantes em eventos como FISL, TDC e Python Brasil. É entusiasta das mais diversas áreas em T.I como Segurança, Bancos de dados NoSQL, DataScience mas tem como foco DevOps e Automação.

View all posts by this author →

Você pode gostar também

Cloud

Tutorial: Configurando o Traefik no Docker Swarm com arquivos YAML

Neste tutorial, você aprenderá como configurar o Traefik no Docker Swarm usando arquivos YAML, uma forma fácil e eficiente de gerenciar seus aplicativos de contêineres em larga escala. Ao seguir

Monitoramento TI

Aprenda a criar mapas de rede com o novo curso de Monitoramento Zabbix

Assista ao vídeo e confira o Screencast Tutorial: Criando mapas de rede para monitoramento com Zabbix. Conheça nosso novo curso Monitoramento de Redes com Zabbix agora com Oracle e Jboss. Baixe também

Desenvolvimento

Guia Completo: Como Utilizar o Vagrant para Gerenciar Máquinas Virtuais

Introdução Vagrant é uma ferramenta para criação e gerenciamento de máquinas virtuais de forma automatizada. Ele é usado principalmente para fins de desenvolvimento, permitindo que seja criado um ambiente de