Importância do Linux para DevOps

Importância do Linux para DevOps

‘Tecnologia’. Ao ouvir essa palavra, qual a primeira coisa que surge à mente? Inovação? Processamento de dados? Compartilhamento de informações? Agilidade?

Todos esses conceitos e muitos outros são válidos ao analisar a Cultura DevOps. Afinal, através do DevOps é possível atingir objetivos de forma mais elaborada e agilizada, resultando em um melhor desempenho na realização de tarefas.

DevOps e Linux, são tão compatíveis assim? Quais os benefícios da união desta dupla?  É realmente a melhor opção para seguir?

Mas… O que é DevOps?

Analisando as áreas de TI, é possível destacar duas principais: o desenvolvimento e a operação. Ao analisar alguns fatores relacionados às tarefas, processos executados e formas de entregas, nota-se a necessidade de união desses dois setores. Afinal, mesmo que realizem atividades distintas, é necessário seguir um processo de direitos e deveres, em que deve haver uma ampla comunicação entre as equipes.

Através desta análise surgiu o DevOps, uma cultura colaborativa e organizacional, que visa o pensamento em conjunto das duas equipes. A ideia é parar de operar de forma privada e passar a atuar de maneira colaborativa e proativa, de modo que ocorra uma melhor organização de processos para alcançar objetivos coletivos, reduzindo possíveis erros, tempo de execução e entrega final.

Linux? O que é isso?

Se você trabalha com TI e mesmo assim não conhece Linux, provavelmente está habitando um mundo paralelo. Linux é basicamente o que movimenta grandes operações mundiais, podendo ser encontrado em diversos setores fundamentais atualmente, além de fazer parte inclusive do nosso dia a dia.

É popularmente conhecido como Sistema Operacional Linux, mas vale alertar que não é apenas isso. O Linux também é um kernel, um núcleo, responsável pelas funções essenciais no sistema, ele é um software de código aberto que possibilitou as criações e adaptações das diversas distribuições Linux existentes atualmente.

Cada uma dessas distribuições possui um objetivo final, como é o caso das principais distribuições, como o Debian, CentOS, por exemplo, que são utilizadas em grande maioria dos servidores, sendo essenciais para a execução de diversos softwares e aplicações, de forma dinâmica e com alta performance.

Por que adotar o DevOps?

Em um projeto pode ser necessário que uma equipe realize uma tarefa específica, enquanto outra equipe realiza um complemento para esta mesma tarefa em paralelo. Caso não exista comunicação apropriada entre os times, podem ocorrer alguns problemas, desde erros operacionais, compatibilidade, gastos de recursos desnecessários, até atrasos na entrega de projetos e serviços para clientes.

Assim, o DevOps surgiu com uma metodologia que gera a ponte entre setores, principalmente de desenvolvimento e operações, que são tão popularmente discordantes. Através desta conexão é possível um planejamento equilibrado e organizado, priorizando a comunicação e colaboração mútua entre as equipes.

O DevOps está sempre em evolução, acompanhando um processo contínuo de atualizações e soluções tecnológicas. Possui uma cultura adaptativa, onde pode ser analisado pontos chave para se adequar a processos específicos, sendo possível aplicar complementos necessários caso haja necessidade. Com isso, essa cultura está amplamente ligada a realizações de grandes projetos em diversas corporações mundiais.

A sua prioridade é a entrega rápida de um produto final, isso graças a um seguimento de etapas, que possibilita a automação, integração e colaboração contínua de forma eficiente, realização de testes, monitoramento, entre outros, gerando resultados que preservam a integridade do projeto, desde o início até a sua conclusão entrega.

O uso de ferramentas conhecidas como CI/CD – Integração Contínua/Entrega Contínua é uma das principais engrenagens do DevOps, gerando uma incorporação de maneira segura e eficaz ao realizar a construção ou adaptação de um código, por exemplo.

Vantagens do DevOps

Dentre as inúmeras vantagens do DevOps, destacam-se algumas principais:

  • Uso de recursos de forma equilibrada e econômica
  • Tarefas executadas com mais qualidade
  • Padronização de ambiente
  • Agilidade nas execuções de tarefas
  • Simplificação e otimização na execução de processos
  • Maior controle do ambiente
  • Facilidade para realizar testes
  • Redução de Custos de forma geral
  • Maior sincronia entre os times
  • Entrega de produtos/projetos de forma mais eficiente e proativa

Qual a importância do Linux nesta história?

DevOps equilibra o melhor dos dois mundos, possuindo a metodologia que proporciona a solução para um fluxo ideal de serviço. Além de possuir uma cultura colaborativa, a ideologia de entrega ágil e integração contínua, juntamente com a colaboração e comunicação direta entre os times, nota-se que um ponto forte é a escalabilidade.

Observando os pontos chaves sobre o DevOps, é possível detectar semelhanças e grande sincronismo entre o DevOps e o Linux. Ambos possuem a característica de escalabilidade, que é um dos pontos fortes no Linux, podendo ser realizadas adaptações que atendam às necessidades do projeto para realizar um entrega rápida e de qualidade, algo de extrema importância para uma operação DevOps.

O Linux, desde o seu lançamento, esteve em exponencial crescimento, e ganhou grande popularidade, sendo utilizado como base para diversas tecnologias importantes para movimentar o setor de TI.

A grande vantagem da utilização do Linux é a sua flexibilidade, que proporciona um gerenciamento personalizado que se adapta a diretrizes específicas para a entrega de projetos, favorecendo o fluxo de trabalho e interação entre ferramentas e aplicações essenciais para a execução.

Por se tratar de uma tecnologia de código aberto, o Linux contribui para uma liberdade extraordinária, sendo totalmente possível personalizar o ambiente de trabalho, deixando-o de forma mais dinâmica possível – de forma que atenda todas os requisitos na execução de processos.

Conclusão

O Linux juntamente com a cultura DevOps, é uma abertura de portas para um mundo, onde as possibilidades são imensuráveis, levando em consideração desde a performance flexível, versatilidade com ferramentas, agilidade de processamento, até a rápida entrega com alta qualidade na execução, realizada através do acordo com uma cultura colaborativa.

Graças a sua comunidade ativa de usuários, o Linux possui uma semelhança notável com o DevOps, referente a colaboração recíproca entre os usuários de diferentes distribuições e softwares, buscando auxiliar na existência de um ambiente colaborativo dentro do universo de TI.

Líder em Treinamento e serviços de Consultoria, Suporte e Implantação para o mundo open source. Conheça nossas soluções:

CURSOSCONSULTORIA

Anterior 4Linux: Formação Tecnológica Referência no Mercado Brasileiro
Próxima Deadlocks no PostgreSQL

About author

Deborah Melo
Deborah Melo 1 posts

Analista de Infraestrutura e Instrutora na 4Linux, graduada em Eng. Elétrica, apaixonada por tecnologias, e ideologias Open Source.

View all posts by this author →

Você pode gostar também

Infraestrutura TI

12 Metodos para prevenir-se de ataques DDOS

Muito bem… como primeiro post por aqui… eu pensei em abordar um assunto que constantemente me abordam nos treinamentos e palestras e bate papos que tenho, que e sobre ataque

Infraestrutura TI

Conhecendo o Kernel Linux pelo /proc (Parte 2) – Memória

Para você que está acompanhando nossa série sobre o Kernel Linux, daremos continuidade ao que iniciamos no último post, falando agora um pouco sobre memória e se você ainda não

Infraestrutura TI

Por que usar firewall pfSense?

Entre as soluções opensource, pfSense é a mais popular do mundo, devido a sua robustez, gestão simplificada e uma grande lista de recursos. O pfSense é a solução mais adequada