Entenda a Importância e Utilização das Variáveis de Ambiente em Linux

Entenda a Importância e Utilização das Variáveis de Ambiente em Linux

Costumeiramente em nossos processos diários sempre nos deparamos com uma configuração de uma variável, por conceito em tecnologia, uma variável é um local ou espaço que é designado para armazenar um valor que poderá ser alterado de acordo com sua execução ou quando houver condições para tal.
Sua importância está na agilidade e facilidade que permitem flexibilizar programas e localizações que serão necessárias para sistemas em que trabalham.

Variáveis de Ambiente em Linux

Uma variável de ambiente é uma variável que geralmente traz consigo informações sobre o sistema operacional como caminhos de diretórios específicos, preferências do utilizador e informações de processos que estão em execução.
Todos os sistemas operacionais possuem essas variáveis e podem ser de vários tipos, outro comportamento dessas variáveis são a forma como interagem com o sistema, um processo pode ler, escrever e criar variáveis de ambiente de acordo com a necessidade de execução.
Sistemas operacionais baseados em Unix possuem um conjunto privado de variáveis para cada processo. Quando um processo é criado ele obtém uma cópia das variáveis que foram exportadas do ambiente do processo pai.
Nestes sistemas Unix as variáveis são carregadas com o início do SO e também a cada sessão, tornando possível a utilização tanto por scripts quanto por CLI ou seja, via linha de comando.

Utilização

Vamos adotar o ambiente Linux para exemplificar a utilização das variáveis. Para se utilizar uma variável geralmente são utilizados símbolos ou caracteres especiais para referenciar aquela variável, no caso do Unix utilizamos o caractere $. O cifrão permite determinar que aquele comando utilizará uma variável de ambiente ao invés de imprimir na tela o conteúdo digitado no terminal.
Um exemplo clássico de variável é a $PATH, para listar seu conteúdo digite em seu terminal:
$ echo $PATH
A saída deste comando imprimirá na tela o conteúdo dessa variável:

Há essas e outras inúmeras variáveis que seu sistema operacional carrega na inicialização, para ver essas variáveis temos dois comandos que exibem em suas saídas o conteúdo dessas variáveis.

Há diferenças na saída desses comandos vejamos:

 

Comando set: por padrão este comando exibe todas as variáveis de ambiente desse bash, sejam locais ou globais.

$ set | less
Essa é a saída do comando:

 

Comando env: este comando apenas exibe as variáveis globais, ou seja, variáveis que são consultadas por todos os processos independente do bash onde foi realizada a consulta.

$ env | less

O complemento “| less” nos ajuda a visualizar conteúdos de saídas muito grandes permitindo a análise em bloco menores.

 

Dicas 4Linux para seus estudos!

Variáveis de ambiente é um assunto cobrado na LPIC-1 e por este motivo vamos listar algumas variáveis que são importantes e que podem pintar na sua prova:

  • HISTFILE=/home/lpi1/.bash_history – caminho onde armazena os comandos feitos no terminal.
  • HISTFILESIZE=2000 – Tamanho máximo que o arquivo terá.
  • HISTSIZE=1000 – Limite máximo de linhas(comandos) no arquivo.
  • HOME=/home/lpi1 – Mostra o home do usuário atual.
  • LOGNAME=lpi1 – Mostra o nome do usuário que fez o login na seção atual.
  • PATH= – Mostra todos os caminhos dos programas no sistema.
  • PWD=/home/lpi1/ – Mostra o diretório atual.
  • PS1 = promt da linha de comandos.
  • SHELL
  • TERM=xterm – Mostra qual terminal estamos usando, no caso estamos usando interface gráfica. Caso optemos por logar sem passar por interface gráfica, aparecerá.
  • TERM=tty.
  • USER=lpi1 – Mostra o nome do usuário atual.

Então é isso pessoal, espero que tenham sucesso em seus estudos e conte conosco para lhe auxiliar nessa caminhada de sucesso!

 

Líder em Treinamento e serviços de Consultoria, Suporte e Implantação para o mundo open source. Conheça nossas soluções:

CURSOSCONSULTORIA

Anterior Descomplicando o MongoDB: Guia prático para iniciantes
Próxima Implantação simplificada do Wordpress com Docker e Ansible: Guia passo a passo

About author

Jeovany Batista
Jeovany Batista 7 posts

Formado em Segurança da Informação, trabalha com tecnologia há 11 anos, atualmente é Analista de Infraestrutura e Monitoramento na 4Linux, nas horas vagas se aventura na culinária e nos games. Entusiasta em opensource tools e no momento curtindo a distro OpenSuse!

View all posts by this author →

Você pode gostar também

Infraestrutura TI

Guia Completo: Como Instalar e Renovar Certificado Digital no Zimbra

Muitas vezes nos perguntamos como funciona e, o que é o certificado digital. A seguir, apresento a instalação de um certificado digital, do início ao fim, utilizando a ferramenta de

Infraestrutura TI

Guia Prático: Como Implementar uma Wiki em Ambiente Corporativo

Em ambientes corporativos, onde vários projetos são elaborados, algumas informações são muito importantes e muito específicas aos diretamente envolvidos, como configurações de ambiente e opções dos parâmetros. Neste contexto, a

Infraestrutura TI

Integrando seu chat com o Rocket Chat: um guia passo a passo

Já falamos anteriormente sobre o Rocket Chat e sua funcionalidade do Omnichannel, onde poderíamos centralizar contatos vindos de diferentes plataformas de comunicação em um único meio de atendimento. Existem funcionalidades