Prometheus: uma nova proposta de monitoramento

Prometheus: uma nova proposta de monitoramento

Conheça o Prometheus, ferramenta open source de monitoramento adaptada ao atual modelo de TI focada em serviços e opção aos tradicionais Zabbix/Nagios.

O monitoramento que conhecemos parte de uma proposta que não muda há anos, normalmente monitoramos a disponibilidade dos servidores da empresa e as métricas que recolhemos são relacionadas aos recursos da máquina, não dos serviços que ela oferece.

monitoramentoprometheusPartindo desta premissa, surgiu o Prometheus, um conjunto de software open source de monitoramento desenvolvido pela SoundCloud em 2012 e que logo foi abraçado por outras empresas, inclusive pelo Docker – o principal contribuidor do projeto.

Uma das características que destacam o Prometheus em relação a outros sistemas de monitoramento que estão a mais tempo no mercado, como o Zabbix e o Nagios, é que ele é um software com o foco específico em monitoramento de serviços enquanto as outras ferramentas de monitoramento estão mais relacionadas a recursos de máquina, mas isto não é 100% verdade: o Zabbix e o Nagios também conseguem monitorar serviços porém, em relação ao modelo de monitoramento que o Prometheus oferece, você é mais limitado neste quesito. A limitação não equivale a complexidade mas a liberdade em monitorar algo da forma que você quiser!

Você servindo ao seu monitoramento em vez do monitoramento servir a você.

No Prometheus você pode criar seus próprios “clientes”, o que ele chama de exportadores, você mesmo(a) pode definir o que ele vai monitorar e como ele vai recolher as métricas do seu serviço.

A configuração do Prometheus é totalmente textual, não um nenhum painel gráfico para editar configurações como no Zabbix, apenas um ambiente onde podemos visualizar algumas informações de coleta. O servidor é configurado a partir de um arquivo em formato yaml, lá podemos adicionar clientes ao monitoramento, entre diversas outras funcionalidades.

Eis um exemplo do arquivo de configuração do servidor Prometheus monitorando ele mesmo.prometheusPara adicionar um novo alvo para monitoramento, do servidor 10.100.0.116 na porta do exportador 8080, inserimos:prometheusEntão, se a porta 8080 no dispositivo 10.100.0.116 estiver aberta por um exportador do Prometheus, o monitoramento do serviço correspondente a ele neste servidor inicializara.

Na interface do Prometheus, a PromDash, vamos observar os alvos do monitoramento dessa forma:

prometheus

A PromDash tem uma visualização bem limitada dos objetos de monitoramento, no entanto é recomendado integrar o Prometheus com o Grafana para obter uma visualização mais agradável das informações, veja um exemplo dessa integração exibindo os valores coletados do exportador NodeExporter do Prometheus, que monitora (agora sim) informações dos recursos da máquina, assim como o Zabbix e o Nagios:

prometheus

Prometendo um monitoramento revolucionário, o Prometheus é um software que tem uma proposta realmente incrível e que vale a pena ser destacada em relação à softwares já estabelecidos no mundo open source que envolvem monitoramento de ativos de rede, neste post vimos apenas o conceito por trás da proposta do software, ainda não comparamos ou exibimos informações detalhadas sobre o modus operandi da ferramenta, essa fica pra outro post – ou você mesmo (a) pode tentar reproduzir e aprender.

Deixo o desafio!

😉

Anterior Segurança contra Hackers: TOP 5 estrategias
Próxima Graylog - Gerenciando todos os seus Logs

About author

Jonathan Alves
Jonathan Alves 3 posts

Jonathan Dantas Alves, atua como Analista de Infraestrutura em Software Livre, formado em Redes de Computadores pela Faculdade de Tecnologia IBTA. Possui experiência em ferramentas voltadas para aplicação da cultura Devops, com ênfase em monitoramento. Detém expertise como instrutir de cursos voltados ao Sistema Operacional Linux, possui Certificação Zabbix e LPIC2

View all posts by this author →

Você pode gostar também

Infraestrutura

Curso MongoDB Presencial em São Paulo | 4Linux

Bancos de dados são a base dos projetos de desenvolvimento Web. Muitos desenvolvedores estão voltando sua atenção para o MongoDB, um banco de dados sem esquema que é popular para uma

DevOps

Análise SAST com SonarQube – DevSecOps

Quando falamos de DevSecOps, estive um termo chamado Shift Left, que consiste em analisar questões de segurança desde o inicio do desenvolvimento de uma aplicação, ao invés do modelo tradicional

DevOps

Minishift — Openshift Origin como ambiente de desenvolvimento

O Minishift compõe uma versão simplificada do Openshift Origin. Pode ser instalado no VirtualBox e utilizado como ambiente de desenvolvimento. O objetivo deste artigo, é mostrar a instalação e uso dessa plataforma, até