Novidades para build de aplicações no Jenkins

Novidades para build de aplicações no Jenkins

Jenkins é um servidor de automação, independente e de código aberto, usado para automatizar todos os tipos de tarefas relacionadas à criação, teste e distribuição ou implementação de software.
Recentemente, enfrentei alguns problemas para tratar diferentes dependências que um projeto necessitava. Eu precisei de versões específicas do OpenJDK e do Maven, para fazer build com sucesso do projeto.

Quando falamos em dependências para aplicações, é necessário especificar a versão exata que será usada, isso sempre gerou um certo desconforto, devido a busca pelo link correto, ainda há que testar o acesso, até mesmo dar o azar do link ter expirado. Porém, grande parte desses problemas parece ter sido resolvida pela equipe do Jenkins.

Veja a sua tela inicial.

No menu esquerdo, vamos clicar em “Manage Jenkins”. Assim,  abrirá uma série de opções, clique em “Global Tool Configuration”.

Opções para configuração do Jenkins, clicar em “Global Tool Configuration”

Na tela do Global Tool Configuration, procure pelo campo “JDK”, depois clique em “Add installer”. Serão abertos alguns campos. Em Name, você atribuirá um nome para o jdk que será instalado, esse nome servirá para você referenciá-lo no momento em que realizar o build de uma aplicação. Estará disponível um combo-box Version, no qual poderá selecionar a versão do jdk que deseja instalar. É necessário fazer login com uma conta Oracle, apenas insira as credenciais e seu jdk estará pronto para ser baixado!

Selecione o combo-box Version para escolher a versão do jdk desejada.

Feito isso, desça um pouco mais a tela até encontrar o campo Maven, da mesma forma, dê um nome e selecione a versão que deseja.

Insira um nome e escolha a versão do Maven no combo-box.

No final da página, salve e mágica estará feita! Com esses passos realizados, você não precisará mais fazer a instalação manual dessas dependências no seu servidor, deixe tudo isso a cargo do Jenkins. No momento de build da aplicação, ele mesmo se encarregará de baixar a versão que selecionamos, caso não tenha escolhido a versão certa, basta seguir os mesmos passos e adicionar outra alternativa diferenciando cada uma pelos Names.

Até a próxima!

Anterior 4Linux e Júlio Neves, uma parceria de longa data.
Próxima Evento linuxdev-br - Dia 25 de agosto

About author

Erick Franca
Erick Franca 2 posts

Erick Cesar França Silva atua como Analista de Infraestrutura em Software Livre e DevOps, cursando Análise e Desenvolvimento de Software pela Cruzeiro do Sul. Possui experiência em ferramentas voltadas para aplicação da cultura DevOps e ensino a distância. Acumula experiência em design. Possui expertise como instrutor, aplicando cursos sobre Linux, DevOps e tecnologias Open Source. Detém certificação LPIC1 e ITCerts Devops Essentials.

View all posts by this author →

Você pode gostar também

DevOps

Codeception: crie testes automatizados para suas APIs

O uso de APIs para uma comunicação padronizada entre aplicações é cada vez mais comum. Ao utilizar APIs testes precisam ser criados para validar seu funcionamento e garantir a comunicação.

DevOps

Vagrant: Crie ambientes de Desenvolvimento Ágil

Conheça como criar máquinas virtuais com o Vagrant e crie ambientes padronizados iniciando pelo de Desenvolvimento. DevOps tem como objetivo diminuir o Time To Market de um serviço, ou seja,

DevOps

Diferenças entre integração, entrega e implantação contínua

Continuous Integration (Integração Continua), Continuous Delivery (Entrega Continua) e Continuous Deployment (Implantação Continua) são práticas DevOps muito populares nos últimos anos, mas o que são e as diferenças entre elas